Baby Driver

baby-driver07

Baby Driver (2017) – Em ritmo de fuga
roteiro e direção: Edgar Wright

 
 
 

A partir de hoje, temos um novo colaborador aqui no blog, Bruno Rospe. E já começa muito bem com uma crítica do filme mais recente de Edgar Wright. Espero que esta seja a primeira de muitas constribuições do Bruno por aqui. Seja bem-vindo!

babydriver

Edgar Wright está mais uma vez atrás das câmeras, escrevendo e dirigindo, o que pode ser seu melhor filme até agora.

Após a extremamente divertida Trilogia Cornetto, sua adaptação com Scott Pilgrim e Homem-Formiga, todos estávamos ansiosos para ver o mais novo trabalho do diretor inglês. E ele faz mais um trabalho autoral, cheio de vida, música, originalidade e diversão. Baby Driver não desaponta, pelo contrário, o espectador sairá com um sorriso no rosto e o coração a mil.

Baby (Ansel Elgort) um jovem piloto de fuga que questiona o mundo em que vive e decide largar tudo e fugir com Debora (Lily James). Mas seus companheiros (John Hamm, Jamie Foxx e Eiza González) e seu chefe (Kevin Spacey) não deixarão isso acontecer.

A trama do filme se desenrola sutilmente através da trilha sonora do Ipod de Baby. As músicas ditam a ação e o clima de cada momento do longa. Nos primeiros dez minutos Edgar mostra a que veio, uma perseguição de tirar o fôlego e um plano sequência perfeito, ambos com um tom de clipes musicais.

baby-driver-image01

Os atores estão perfeitamente bem escalados. Os criminosos: Jon Hamm e Eiza González fazem o casal durão, louco e perigoso perfeito; Jamie Foxx está completamente surtado (em um bom sentido); Jon Bernhal está no filme mas é um ator muito bom para o tempo de tela que lhe cabe. Kevin Spacey faz o papel de sempre, mas faz muito bem (como sempre); a garçonete, Lily James, é uma doce garota por quem qualquer um se apaixonaria; e apesar de não aparentar por causa de seus filmes anteriores – a série Convergente não é uma referência muito boa – Ansel Elgort é um rapaz muito talentoso e satisfaz por completo, trazendo todo o peso que seu personagem carrega para as telas.

Com 100% do filme feito em efeitos práticos e uma trilha sonora excepcional que embala o filme do início ao fim, Edgar Wright faz um trabalho perfeito, tanto no roteiro quanto na direção. Baby Driver é, até agora, o filme mais divertido e inteligente do ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *